Capítulo 3: Uma Chave Essencial

Artigo Rodapé: A Vida Após da Morte

A mensagem dentro da Bíblia Judaico-Cristã parece falar alguma coisa diferente e inconsistente a pessoas diferentes. Espero não ofender a fé de ninguém, mas isto é o que a Bíblia diz para mim sobre o que alguém poderia chamar de "a viagem da alma". [English] [PDF]

Do Ponto de Vista do Indivíduo

O ser humano nasce como um bebê, cresce, vive e morre. A média de duração deste processo é de 70 anos. Depois que a pessoa morre, ela não tem existência consciente, e, conseqüentemente, não percebe a passagem do tempo. Porém, todas as características e memórias da pessoa - a essência abstrata que faz ela ser o que ela é - são amazenadas como que em um disquette celestial. Assim, a experiência da morte é como dormir.

Depois de um indeterminado tempo - algum tempo entre um e muitos milênios - ela tornará a ressuscitar para uma nova vida como um ser humano adulto, com um corpo físico que o faz imediatamente reconhecível como ele é. Mas ele acorda dentro de um mundo (ainda neste mesmo planeta) que é totalmente diferente daquele onde ele morreu. É um mundo benígno guiado por Jesus Cristo. Aqui, a pessoa vive uma vida boa e plena.

Durante esta segunda vida, ela compara a sua experiência com a vida anterior (nosso mundo presente) com a sua nova vida (no novo mundo). Aqui, esperançosamente, desenvolve dentro de si mesma um ser humano completamente evoluído com as leis do amor fraterno "escrito no seu coração". Se a pessoa evolui, então no fim de 100 anos de vida, ela será transformada em um deus com um corpo incorruptível composto de espírito. Se ela escolhe o contrário e não deseja evoluir para o próximo estágio, ela morrerá normalmente, nunca mais será ressuscitada.

Uma Missão Especial para a Minoria

Muito poucas pessoas nesta primeira vida são predestinadas por Deus para serem chamadas para tomar parte numa missão divina. A elas são concedidas as condições específicas para serem capazes de evoluir espiritualmente, durante este primeiro tempo de vida. Cada uma na maioria das pessoas chamadas morrerá normalmente no fim de sua vida natural.

Jesus Cristo retornará para a Terra. Neste tempo, cada um dos chamados será então ressuscitado imediatamente e transformado em um deus. Aqueles que estarão ainda vivos, naquele momento serão transformados em deuses sem primeiramente ter que morrer fisicamente. Todos os chamados são referidos como os primeiros frutos, porque eles se tornaram deuses em mais de 1000 anos antes da maioria das pessoas, com o propósito de realizar a missão de ajudar Jesus Cristo reformar o mundo.

O Grande Plano do Tempo

  1. Criação: Os Deuses criaram o Universo e a Terra. Eles formavam a biosfera da Terra dentro de um meio-ambiente apropriado para a vida humana. Um dos Deuses - em forma de humanóide - chamado Melchizedek ou o Logos - conversou diretamente com alguns indivíduos humanos selecionados sobre seu Grande Plano para a humanidade.

  2. Israel: Melchizedek (o Logos) liberou uma raça escravizada chamada Israel e a estabeleceu na própria terra sob uma constituição igualitária. A responsabilidade individual que trouxe foi um tanto grande para o baixo nível de evolução espiritual das pessoas. Eles demandavam um rei totalitário como os das outras nações, e, assim, eles viveram desde então sob uma monarquia hierarquizada. Todos, com exceção de 2 das suas 12 tribos, logo desapareceram dentro do tumulto da humanidade.

  3. Jesus Cristo: Melchizedek (o Logos) renunciou à sua forma divina, para nascer como um ser humano chamado Jesus. Na idade de 30 anos, ele começou um ministério de 7 anos, para levar uma mensagem sobre o Reino de Deus para a humanidade mas ele teve cortada ao meio a sua caminhada terrena. Ele então tornou-se ressuscitado e transformado em um deus. Durante o seu ministério ele criou um grupo de seguidores - uma Igreja - que eram predestinados a tornarem-se os primeiros frutos. Sua tortura trouxe-lhe a morte prematura, que, de algum modo, proveu os meios pelos quais todos os seres humanos mais tarde, também, serão transformados em deuses.

  4. A presente Época: Seres humanos vivem e morrem num mundo terrível regulado por eles mesmos. Sem a intervenção divina, a humanidade eventualmente destruíria a si própria. Dentro deste mundo existe a Igreja que Jesus iniciou e que continua a pregar a sua mensagem. Mas essencialmente ela desapareceu dentro do tumulto da humanidade, do mesmo modo que desapareceram as 10 Tribos Perdidas de Israel.

  5. O Milênio: Jesus Cristo voltará. Seus primeiros frutos serão ressuscitados e transformados em deuses. Eles reformarão a sociedade humana sobre a Terra inteira e a regularão por 1000 anos. Durante este tempo, os seres humanos ordinários viverão e morrerão normalmente.

  6. O Julgamento: Cada ser humano que sempre viveu será ressuscitado, para viver uma vida física plena, após o que ele será transformado, também, em um deus ou será deixado no esquecimento da morte eterna.

  7. A Nova Jerusalém descerá para a Terra e todos viverão felizes para sempre na presença de Deus.

Todo o processo, incluída a parte de Jesus Cristo, é retratado pelos 7 Dias Santos de Deus.


Página-mãe | ©09 abril 2005 Robert John Morton
Traduzido por Dayse do Nascimento Silva